Para a Prefeitura de Jaguariúna, prevenção continua sendo a palavra-chave no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus. Com esse objetivo, a Secretaria Municipal de Saúde realizou no último dia 8 um novo mutirão para eliminar o máximo possível de criadouros e continuar conscientizando os moradores sobre a importância de atuarem nessa parceria.

As equipes de campo percorreram casas e comércios no Parque Florianópolis e no Jardim Pinheiros, visitando 1179 imóveis, sendo que 801 foram trabalhados, ou seja, seus moradores permitiram a entrada dos agentes de saúde e receberam orientações práticas sobre os criadouros encontrados e o que fazer para evitar que possam acumular água parada.

Do total de 1179 casas, os agentes de saúde registraram 365 delas fechadas e receberam apenas 13 recusas em permitir que entrassem nos imóveis para a inspeção. Nesses casos, segundo a secretária de Saúde Maria do Carmo de Oliveira Pelisão, os moradores receberão uma nova visita, para que aconteça a vistoria, por ser um caso de saúde pública, e serem conscientizados.

O balanço das visitas casa-a-casa nesses dois bairros resultou em 12 toneladas de entulho, que foram recolhidos pelos cinco caminhões cedidos pelo departamento de Obras, que atua em conjunto com a Saúde nessas ações preventivas, além de 8 amostras de larvas que podem ser do mosquito transmissor da dengue, mas a confirmação só pode ser feita após os devidos exames laboratoriais.