Gislaine Mathias | Jaguariúna

Madonas 1568A exposição Madonas, da artista consagrada internacionalmente, Elizabeth Almendra, faz parte das comemorações ao Dia das Mães, em Jaguariúna. A abertura ocorreu na manhã da sexta-feira, 12, e pode ser visitada até o final deste mês, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h, no hall do Teatro Municipal Dona Zenaide. A exposição está em cartaz na cidade em virtude de uma parceria entre a Secretaria de Turismo e Cultura de Jaguariúna e o Instituto de Recuperação do Patrimônio Histórico do Estado de São Paulo.
A artista tem um imenso currículo com diversas exposições nacionais e até em outros países, tais como, Portugal, Estados Unidos, Itália e Argentina. Também tem várias premiações, entre elas, Medalha de Ouro no 59° Salão de New York, nos Estados Unidos; Medalha de Prata no International Art Exibition em Hannover na Alemnha e Medalha de Ouro na Academia Brasileira de Arte e Cultura e História, em Brasília. Em entrevista ao jornal Gazeta Regional, Elizabeth Almendra comenta da exposição e da sua dedicação à arte.

Gazeta Regional – Qual a expectativa de expor os seus trabalhos em Jaguariúna?
Elizabeth Almendra – Minha expectativa não poderia deixar de ser a melhor. Ao fazer minhas obras sempre tenho o intuito de mostrá-las ao maior número de pessoas possível, pois considero que dessa forma posso
transmitir uma mensagem, um sentimento, muito além da técnica utilizada.
Parabenizo a iniciativa da Prefeitura de Jaguariúna possibilitando ao público participar desse evento tão significativo. É uma honra estar expondo em Jaguariúna e ter o reconhecimento do meu trabalho.

Gazeta Regional – Comente detalhes dos trabalhos que integram a Exposição Madonas?
Elizabeth Almendra – Há muitos anos me dedico à arte de criar, pintar e produzir obras. Expresso através do traçado e da pintura o prazer, o agradecimento a Deus pelo Dom que recebi e a minha devoção a Nossa Senhora. Integram a exposição obras no estilo Abstracionismo Figurativo, de diferentes técnicas, cores e gêneros, mas todas simbolizando a suavidade e beleza de Nossa Senhora.

Gazeta Regional – Como nasceu esse título?
Elizabeth Almendra -Em princípio, minha arte compunha-se de obras abstratas e abstratos figurativos, as quais se configuravam somente da anatomia de figuras femininas. Durante uma aula de escultura, a qual pretendia desenvolver mais uma figura feminina, me deparei com uma mulher envolvida em um manto.  Constatei então, que uma imagem de Nossa Senhora se formou em minhas mãos. Isso mudou totalmente o meu conceito, e juntamente com a minha devoção persegui minha carreira criando o que eu carinhosamente chamo de “A minha Homenagem a Nossa Senhora”.

Me aprimorei em rostos, no começo eram mais marcados, acadêmicos. Com o tempo fui abstraindo e hoje com transparência minhas madonas vão surgindo em meio ao fundo e em várias texturas, envolvidas em véus e em sombra e luz. Assim, o título nasce a partir das obras que marcam a figura de uma mulher com um manto sagrado, ao vermos essas figuras logo vem esse nome Madonas.

Madonas 3 1568

Gazeta Regional – São quantos quadros?
Elizabeth Almendra – Para essa exposição, separei 18 quadros de diversas medidas e técnicas.

Gazeta Regional – Qual a proposta de realização dessa exposição?
Elizabeth Almendra – Tive a honra de ser convidada para expor no teatro para uma homenagem ao Dia das Mães, e por ser também 13 de Maio, dia que marca o centenário da Aparição de Nossa Senhora de Fátima em Portugal, escolheram como tema “Madonas”.

Gazeta Regional – Hoje você é uma renomada artista, mas como foi o seu início? Quando percebeu seu talento pela arte?
Elizabeth Almendra -Sempre fui amante das Artes em geral. Desde muito jovem já me especializava em várias modalidades, Art Noveaux, Vitral, Técnicas em Tecido, Técnicas em Acrílico, Nanquim e vários cursos de Desenho anatômico. Posteriormente cursei e me formei em Artes Plásticas na Escola Panamericana de Arte e em Pintura Contemporânea em São Paulo.

Gazeta Regional – Hoje, você segue um estilo específico nos seus trabalhos ou não. Comente.
Elizabeth Almendra – Nos trabalhos que estou expondo hoje segui o estilo Abstracionismo Figurativo. Minhas telas são elaboradas através de várias camadas em Técnicas Mistas sobre o fundo branco, várias texturas, com diversos materiais.

Gazeta Regional – Qual a importância da arte em sua vida?
Elizabeth Almendra – Para mim a Arte é vida! Há uma definição que eu adoro de um autor desconhecido: “Somos riscos, rabiscos, traços, curvas, cores, sombra e luz, que fazem da vida uma verdadeira obra de Arte”.